Carregando...
JusBrasil - Notícias
27 de novembro de 2014
Finalizar

Desaposentação: STF é quem dará palavra final

Publicado por Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (extraído pelo JusBrasil) - 1 ano atrás

LEIAM 10 NÃO LEIAM

Especialista explica troca de benefício e diz que entidades de aposentados devem pressionar STF. Deve haver um clamor nacional para que o STF paute e julgue este direito A palavra final sobre a desaposentação (troca de benefício) será dada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A informação é de Mauro Lúcio Alonso Carneiro, advogado especialista em Previdência Social, que informa haver um recurso extraordinário desde 2003 naquela Corte Suprema, já julgado parcialmente, com voto favorável aos aposentados, do ministro relator Marco Aurélio Mello. O julgamento se iniciou em 16 de setembro de 2010, mas o ministro revisor, Dias Tóffoli pediu vistas do processo, que se encontra até hoje em seu gabinete aguardando devolução para que seja recolocado em pauta, menciona Alonso Carneiro. Ele diz que compete às entidades sindicais pressionar o STF para recolocar o processo em julgamento. Cabe a pergunta: por que o ministro Dias Toffoli não devolve o processo com seu voto já que existem milhares de aposentados interessados neste assunto?. Mauro Lúcio esclarece que muitos aposentados estão iludidos com decisões favoráveis em tribunais e cita o mais recente, ocorrido na última semana, no Superior Tribunal de Justiça (STJ) de Brasília. De nada valerá essa decisão se o STF julgar a matéria inconstitucional. Sabemos e entendemos a angústia de meio milhão de aposentados do INSS que continuam trabalhando e recolhendo suas contribuições mensais na esperança de obterem aposentadoria digna para sua sobrevivência, mas voltamos a frisar, a palavra final será dada pelo STF e ainda há tempo para que a ação seja julgada neste 1º semestre, mas será preciso muita pressão. Documentos Mauro Lúcio diz que, com os recentes julgamentos favoráveis, muitos aposentados já pensam em recorrer à justiça. Mas explica que antes eles devem fazer o requerimento no posto do INSS que negará o pedido, e neste caso, o segurado deverá recorrer à justiça. Devem ser juntados os seguintes documentos: carta de concessão da aposentadoria, Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), onde vai constar todos recolhimentos previdenciários, e mais: Carteira de Identidade, CPF e comprovante de residência. O advogado esclarece que se o segurado não tiver o cadastro (CNIS), deverá requisitá- lo em qualquer posto do INSS, mas nesse caso, diz que sempre é bom fazer antes um agendamento que pode ser pela internet (www.previdência.gov.br) ou pelo telefone 135, do INSS. A receita do advogado previdenciário é que entidades sindicais e de aposentados pressionem o STF para pautar o julgamento. Se houver clamor nacional, o processo vai andar, com certeza. Desfazer injustiça contra aposentados O advogado Mauro Lúcio Alonso Carneiro explica que o instituto da desaposentação surgiu como alternativa pelos juristas para desfazer a enorme injustiça praticada contra os aposentados que continuam recolhendo contribuições sem nenhuma contraprestação por parte do INSS. O argumento econômico de prejuízo aos cofres previdenciários não justifica levar milhares de trabalhadores, no fim de vida, a ficarem em estado de miserabilidade. Deve haver um clamor nacional para que o Supremo paute e julgue este direito a uma aposentadoria melhor. menciona. Ele entende que a aposentadoria consiste em um direito personalíssimo sobre o qual não se admite transação ou transferência a terceiros. Mas isso não significa que o benefício seja um direito indisponível do segurado, que pode sim dispor de seu direito desde que tenha possibilidade em se buscar um outro mais vantajoso. Menciona que o sistema previdenciário brasileiro é desprovido de qualquer norma proibitiva, tanto no tocante a desaposentação quanto em referência à nova contagem do tempo referente ao período utilizado na aposentadoria que for renunciada.

Amplie seu estudo

8 Comentários

Faça um comentário construtivo abaixo e ganhe votos da comunidade!

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "gritar" ;)
Tombezi Maria Eneida

É lamentável que os aposentados estejam sendo penalizado pelo deficit da Previdência Social. Questiono se vale a pena, neste País , fazer curso superios, mestrado, doutorado, perceber um bom salário e quando aposentado receber um salário miserável. È claro, não dá para parar de trabalhar. Sobretudo pelos índices de aumentos anuais vergonhosos aferido pelo Governo. Vejo que os políticos estão levando os aposentados a uma situação de miserabilidade. É vergonhoso, como pode se pagar um plano de saúde, remédios e ter uma alimentação saudável com os aumentos exultantes?
Sera que merecemos tudo isto?
Estamos de olho! as eleições vem aí.

1 ano atrás Responder Reportar
Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "gritar" ;) Cancelar
Manuel Sanches

Os aposentados não geram deficit, mas são penalizados pela burocracia do nosso Pais.
Veja que políticos corruptos roubam o Brasil e não ha deficit nenhum. Que Pais é este?

11 meses atrás Responder Reportar
Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "gritar" ;) Cancelar
Paulo Sergio de Souza do Nascimento

Dias Tófili, quero receber o que tenho direito antes de morrer. Se toca ministro são idosos que já passaram da metade da vida. mais respeito ministro. Faça alguma coisa útil no STF, devolva o processo para entrar na pauta. Isso é uma covardia sua com as pessoas que continuaram a contribuir mesmo já aposentado. O país não vai quebrar pois compraram usinas falidas, metrô de SP, prefeitura de SP e outras mais que virão a tona.
Devolver o que é nosso é direito adquirido e só caba ao senhor tomar um chá de simancou e sair do muro.

7 meses atrás Responder Reportar
Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "gritar" ;) Cancelar
Benedito Vieira

Nada mais justo ,a aprovação da desaposentaçao,pois me aposntei e continuei contribuindo c a previdencia por mais 11 anos ,tive q parar por motivo de saude ,e hoje o q recebo mal da p/ comer ,e comprar remedio !Q os nossos representantes por questão de justiça aprovasse este projeto de imediato!!!!

4 meses atrás Responder Reportar
Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "gritar" ;) Cancelar
Lourenço Carlos Pereira Pinto

É lamentável que os aposentados estejam sendo penalizado pelo déficit da Previdência Social. Questiono se vale a pena, neste País , fazer curso superior, mestrado, doutorado, perceber um bom salário e quando aposentado receber um salário miserável. É claro, não dá para parar de trabalhar. Sobretudo pelos índices de aumentos anuais vergonhosos aferido pelo Governo. Vejo que os políticos estão levando os aposentados a uma situação de miserabilidade. É vergonhoso, como pode se pagar um plano de saúde, remédios e ter uma alimentação saudável com os aumentos exultantes?
Será que merecemos tudo isto?
Estamos de olho! as eleições vem aí.
Concordo plenamente com as palavras do S.r. Tombezi, pois além do citado acima, os aposentados que entraram com Processo de Desaposentação, estão a espera do Ministro Dias Tóffoli ,liberar o processo que esta em seu Gabinete desde 2010.Para poder assim ser julgado. Para que varias ações julgadas STJ como aceita, possa então dar andamento. Quando Será ???

4 meses atrás Responder Reportar
Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "gritar" ;) Cancelar

ou

×

Fale agora com um Advogado

Oi. O JusBrasil pode te conectar com Advogados em qualquer cidade caso precise de alguma orientação ou correspondência jurídica.

Escolha uma cidade da lista
Disponível em: http://ibdp-direito-previdenciario.jusbrasil.com.br/noticias/100510213/desaposentacao-stf-e-quem-dara-palavra-final